Quando e como eu descobri minha sede de mundo?

Compartilhe em suas redes sociais!

Desde pequena sempre fui muito sonhadora. O primeiro sonho de viagem da vida foi conhecer o mar. Por vir de uma família de escassos recursos financeiros, tal desejo foi postergado por vários e vários anos. Porém, minha mãe sempre nos ensinou que desejos e pensamentos positivos são a força motriz para a materialização dos sonhos, o que, acredito eu, tenha sido responsável pela realização de tantos dos meus ideais.

Quando criança sonhava diariamente em como era o mar, como era brincar na areia, naquela água que se movia constantemente, como era ter brinquedos de praia e eu procurava me ver naquela imensidão de água. Tanto que aos 5 anos, antes de conhecer o mar, eu já tinha pedido ao “Papai Noel” aqueles baldinhos com forminhas para aproveitar a areia. Enquanto meu sonho não se realizava eu brincava nos montes de areia das construções em “Tavares City”, pitoresco distrito de Pará de Minas, no qual me criei, vivo até hoje e tenho apreço imensurável.

Após tanto sonhar, chegou o grande dia de ir conhecer o mar, me lembro como se fosse hoje, foi meu pedido ao fazer 15 anos, nos aventuramos eu e minha mãe para Vila Velha no Espírito Santo. Ela havia feito com consórcio para isso e, mal sabia ela que, a partir de então a minha chavinha de sede de mundo seria acionada. Nessa época (2005) eu estudava na antiga CEDAF, hoje Universidade Federal de Viçosa – Campus Florestal, na qual tive a oportunidade de participar de várias excursões pelo Brasil.

Em seguida veio a graduação em Biologia na mesma instituição de ensino onde pude alçar sonhos ainda maiores conhecendo gratuitamente até mesmo os estados mais longes deste nosso Brasil lindo, cruzei o país de norte a sul, pagando NADA ou quase isso, pois a instituição financiava as apresentações dos resultados das minhas pesquisas. 

No final da graduação, eu já havia passado em um Concurso para trabalhar na UFV, paradinha básica para falar desse lugar incrível, a UFV é como uma mãe para mim, através da qual conclui minhas formações acadêmicas do ensino médio ao mestrado e onde ainda pleiteio o doutorado, #loveufv #vempraufv. Graças a isso veio a primeira tão sonhada viagem para o exterior.

O primeiro país que eu conheci foi os EUA, uma viagem incrível pela Flórida e Orlando, e aquela chavinha que já havia sido em mim acionada, foi intensificada por levar um choque de 360 volts, que tomou conta de todo o meu ser.

A partir de então, eu não pude mais criar raizes em um só lugar. O sangue cigano, o bichinho viajante me picou e atualmente pleiteio viajar por todo o mundo. O novo me atrai imensamente, o choque cultural (positivo) de chegar em um país com costumes, idioma, culinária, cervejas, fenótipos, totalmente diferentes me alucina, anestesia o meu espírito com uma energia totalitariamente positiva. Sim, o “novo” chega a sacudir o meu sorriso, é fantástico.

Acredito que, por emanar essa alegria/energia natural que vem do fundo da minha alma, a reciprocidade universal guia as minhas viagens. Na grande maioria das vezes eu viajo somente com meu anjo da guarda, e isso é fantástico, acreditem (será tópico de alguns dos próximos posts aqui), sempre fazendo os mais distintos e doces amigos (as) ao redor do mundo. Um sonho que move a minha alma atualmente é ter a experiência de morar no exterior para estudar, e em seguida poder dar a tão sonhada volta ao mundo.

Em nosso próximo encontro aqui eu vou contar para você como eu faço para viajar, como é possível viajar gastando pouco.

Alguns registros meus por aí…

22 comentários em “Quando e como eu descobri minha sede de mundo?”

    • Olá Pierre,

      Sem sombra de dúvidas, esse bichinho é danado, toma conta de todo o nosso ser. Obrigada pela leitura e comentário <3 – Beeijos em você #jaizapelomundo

    • Migooo!!

      Que bom que você gostou!!
      Muita saudade!!
      Eu quero muito ir, acredito que em breve tomaremos esse sonhadíssima cerveja.

      Beeijos no coração!! <3

    • Ahhhh quanta honra um elogio desse de um jornalista como você!! Fico muito feliz por ter gostado!!
      Pode deixar, nos próximos eu postarei muuuitas fotos legais!!

      Abraço fraternal,

      #jaizapelomundo

  1. Parabéns pela estreia, Jaíza! Adorei o texto! Muito leve e gosto de ler… Estou ansiosa para saber como viajar gastando pouco! 😉 Agora sou leitora fixa da coluna, amei sua história, é inspiradora. Desejo sucesso e que você realize seu sonho de dar a volta ao mundo (e que nos conte como foi) 😀 . Beijinhos…

    • Fernaaaaaaaaaaaaandinha!! Minha inspiração. Que delícia esse elogio de você, que escreve tão bem. Ahhh jajá vem essa matéria sobre viajar gastando pouco. Que alegria poder compartilhar tooodo esse meu prazer com vocês.

      Beeijos de Pequeno Príncipe em Você minha Rosa favorita!!

  2. Parabéns pela coluna jaiza !!!!! Esse bichinho de viagem é maravilhoso 😍…. Queremos mais d mais … Mande os destinos que mais gostou e as diquinhas infalíveis de viagem …

    • Amigaaaaaaaaaaaaa!! Minha musa!!

      Nooooossa tem tanta coisa pra falar que é difícil priorizar as matérias, juro. Mas farei com muito carinho cada texto e colocando as dicas infalíveis de como viajar barato e constantemente.

      Beeijos amoooora, te love!!

Deixe uma resposta para Cassio Cancelar resposta

1
🧨Denuncia❓
📸Flagrante❓
🧐Sugestão em pauta❓

Nos envie pelo WhatsApp❗❗
Powered by